História do cavalo

s cavalos, geralmente animais altivos e de andar elegante, há muito tempo acompanham a humanidade. Os cavalos já foram utilizados tanto para fins bélicos, como para salvar pessoas. Uma das contribuições dos equinos para a raça humana, por exemplo, é a hipoterapia, que consiste no método terapêutico para trazer benefícios para crianças e adultos com necessidades especiais, tais como autismo, dificuldades motoras e demais transtornos.

Os cavalos, como os conhecemos hoje, são o resultado de milhões de anos de evolução, de trabalho da natureza moldando as características físicas desse animal.

Os primeiros ancestrais dos cavalos receberam o nome de Hyracotherium. Esses parentes distantes marcharam pelo nosso planeta há cerca de 55 milhões de anos. O Hyracotherium era bem distinto dos cavalos modernos e não media mais de 30 centímetros, possuindo, inclusive, uma certa semelhança com o cão.

A partir do momento que esses animais passaram a adotar uma dieta baseada mais em plantas, adquiriam dentes mais adaptados para moer. A partir disso, mais mudanças físicas ocorreram e assim surgiu Orohippus, com pescoço curto, porém com focinho mais largo e já mais distinto de um cachorro.

O galope evolutivo

Anos se passaram e o clima e o cenário do planeta Terra sofreram drásticas modificações. Na região onde hoje se situa a América do Norte o clima se tornou mais seco, propiciando assim o surgimento de planícies abertas, que tomaram o lugar das extensas florestas fechadas de árvores altas.

Esse ambiente favoreceu aos tataravôs dos nossos atuais cavalos uma dentição mais forte, porte de corpo mais robusto e de maior estatura. Ponto. A natureza deu o sinal de verde para o aparecimento do Mesohippus, equinos que se assemelhavam um pouco mais com os cavalos que vemos hoje, participando de corridas e desfilando de forma elegante em filmes de cowboys.

Após os Mesohippus, surgiram espécies que consolidaram os cavalos como animais habitantes de planícies, tornando-se exímios velocistas, dotados de músculos mais resistentes e estatura mais elevada. Porém a carga genética dos equinos modernos está no equus, espécie de coluna rígida e pescoço comprido e trazendo nas patas um único casco. São os Equus os ancestrais que adentraram no território africano e originaram as zebras.

Atualmente, o cavalo é um dos animais que mais interage com a raça humana. Na cultura popular da Grécia antiga, por exemplo, há os mitos do Pégaso e Centauro, figuras arquetípicas que bem denotam a importância desses animais.

É impossível conceber o avanço da humanidade seja na agricultura, no transporte e no esporte sem a evolução dos equinos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *